fbpx
Logo Clinica LHR
telefone   +351 211 974 400 |  whatsapp
Logo Clinica LHR
5 questões sobre um bom candidato a transplante capilar que precisa saber!

Voltar a artigos

Será que sou um bom candidato para transplante capilar? Tenho queda de cabelo intensa e zonas calvas, é suficiente?

Perder o cabelo é assustador tanto para as mulheres quanto para os homens. É uma questão estética que afeta os níveis de confiança e forma de estar com os outros, podendo levar a pessoa ao isolamento social.

Será o transplante capilar a solução do seu problema?

Neste artigo, vamos revelar as questões principais que precisa responder para ficar a saber se é um bom candidato a transplante capilar e, ainda, o que deve fazer a seguir.

1. Quem pode fazer um transplante capilar?

Qualquer homem ou mulher pode ser um potencial candidato a fazer um transplante capilar.

O transplante capilar é uma técnica bem aceite pelo organismo, visto que se trata de extrair, da própria pessoa, as unidades foliculares e implantar nas zonas calvas.

Ao contrário do implante capilar, que consiste em colocar fios de cabelo sintético. Este método é pouco natural e com mais riscos para a saúde da pessoa.

 

2. As causas da queda de cabelo definem um bom candidato ao transplante capilar?

Sim. É preciso saber qual é a causa real da queda de cabelo para determinar se o transplante capilar é a resposta certa.

Regra geral, os transplantes capilares podem ser adequados em situações de origem genética, hereditária e/ou hormonal.

No entanto, há algumas situações que são temporárias e, por isso, afasta-se a possibilidade de transplante capilar.

São elas:

  • Tratamentos de quimioterapia;
  • Toma de medicação;
  • Alimentação irregular e pouco nutritiva;
  • Trauma ou stress;
  • Doenças infecciosas.

É fundamental realizar uma consulta de avaliação para identificar as origens da calvície e definir o melhor tratamento capilar. Em alguns casos a medicação oral ou tópica pode ser bastante eficaz.

3. Quais são as condições de calvície necessárias para ser um bom candidato ao transplante capilar?

A avaliação da calvície é essencial para o diagnóstico de um bom ou mau candidato ao transplante capilar.

Veja os principais aspectos a considerar:

Extensão da calvície

No caso dos homens, a perda de cabelo costuma ser concentrada e extensa.

Por norma, acentua-se na linha frontal, criando as comuns “entradas” e no topo da cabeça, a coroa.

Em relação a mulheres candidatas a transplante capilar, a calvície também pode iniciar na zona frontal, mas é frequente ser uma queda de fios dispersa, tornando o transplante capilar mais complexo.

Nesta avaliação é feita a contagem das unidades foliculares necessárias para cobrir a área afectada e a viabilidade do transplante capilar.

Estado do couro cabeludo

Algumas cicatrizes grandes ou com relevo podem ditar um mau candidato ao transplante capilar. Assim como, um couro cabeludo doente pode adiar o tratamento.

Progressão

O médico especialista irá analisar se a queda é contínua e como será a evolução. Contudo, pode ser um mau candidato se a calvície for generalizada e com fios muito finos. Nestes casos é desaconselhado o transplante.

 

4. A zona dadora do candidato pode impedir o transplante capilar?

Sim. A capacidade da zona dadora, tal como a qualidade dos fios de cabelo são fatores importantes para determinar a possibilidade do transplante capilar.

Nesse sentido, é preciso verificar a densidade e a quantidade de unidades foliculares que podem ser extraídas e se respondem às necessidades.

 

Uma zona dadora que possa correr o risco de sobrecarga ou danos impede o transplante capilar.

5. O que deve fazer se for um mau candidato ao transplante capilar?

O primeiro passo é marcar uma consulta com um especialista, que irá avaliar a sua saúde capilar e os pontos referidos neste artigo:

  1. Extensão da calvície;
  2. Causas;
  3. Couro cabeludo;
  4. Qualidade da zona dadora;
  5. Delinear o plano de tratamento.

No caso de ser um bom candidato ao transplante capilar, o médico especialista irá esclarecer os pormenores do procedimento cirúrgicos, técnicas e tempo de recuperação.

Contudo, se for um mau candidato a transplante capilar, saiba que há outro tipo de tratamentos, terapias capilares, medicação oral ou tópica.

Além disso, existem situações em que o transplante capilar é mesmo desnecessário, sendo os tratamentos capilares capazes de tratar a zona afetada, evitando-se assim recorrer a procedimentos mais invasivos.

Cada caso é um caso! Após o diagnóstico e de acordo com o seu caso em particular, o médico indicará qual é o tratamento capilar mais eficaz para a situação, sem falsas expectativas.

Na Clínica LHR vai beneficiar do apoio e acompanhamento do Dr Augusto Guerreiro, assim como, do Dr. Jorge Freitas, médicos especialistas dedicados à área da dermoestética e transplantes capilares.

As nossas consultas são realizadas de forma personalizada, num ambiente tranquilo e acolhedor. Sem pressas e sem compromisso. Entre em contacto connosco, marque a sua consulta de diagnóstico capilar e esclareça as suas dúvidas.

Marque já a sua consulta na Clínica LHR

Doutor Augusto Guerreiro

Dr.Augusto Guerreiro

Saber mais sobre o Doutor

Siga-nos nas Redes Sociais

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.